19 abril 2012

Não tem festa na tribo!





Hoje  é Dia do Indio, mas você sabe o porquê desta data?


Em 1940 foi realizado no México, o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. O congresso contou com a participação de diversas autoridades dos países da América e vários líderes indígenas deste continente foram convidados para participar das reuniões e decisões. Só que os índios não compareceram nos primeiros dias do evento, pois estavam (obviamente) com medo do diálogo oficial com os “homens brancos”, afinal de contas até então eles nunca haviam tido espaço para serem ouvidos. Este comportamento era compreensível, os índios há séculos estavam sendo perseguidos, agredidos e dizimados por estes mesmos que agora lhe cediam lugar na mesa para conversar.

Após alguns dias de negociações internas, diversos líderes indígenas resolveram participar, entenderam que era um momento importante e histórico. Isso aconteceu em dia 19 de abril, após um tempo essa data foi instituida no continente americano como Dia do Índio.

Partindo do princípio de diálogo, este que abriu as portas (e os ouvidos) para a voz indígena, voltemos para a atualidade. 


Hoje é 19 de abril e o que mudou desde 1940 até agora em relação as políticas feitas para convivência e respeito para as culturas indigenas?

Praticamente nada! O fato é que só tem piorado as condições das tribos e o número de índios só diminuindo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia Estatistica (IBGE), em 2010 eram cerca de 814 mil índios em território nacional, ou seja, 0,4 da população brasileira. De acordo com fontes oficiais, o Brasil tem hoje 206 etnias.

Agora com a provável construção da hidroelétrica de Belo Monte os números tendem a despencar, afinal quem vai resistir ao crescente avanço das necessidades tecnológicas de explorar mais dos recursos naturais? E mesmo que os índios resistam, que segurança eles tem de que amanhã a terra que eles foram remanejados e praticamente despejados, também não seja reenvindicada para outra necessidade de extração natural?

Do ponto de vista de necessidade, quem determina as prioridades? E se questionam tanto a questão do direito a terra, por que para com os índios isso é negligenciado?

A gente no dia de hoje deveria refletir sobre a importância dessas pessoas que são os verdadeiros donos dessa terra e que só querem viver em harmonia no espaço que eles tem por direito.

Comemorar o Dia dos Índio é praticamente como pedir para acreditar em conto de fadas, pois infelizmente daqui alguns anos é bem provável que eles passem a existir apenas no imaginativo das pessoas.







Nenhum comentário:

Baú da Magô