02 agosto 2012

Não e Nem eu!

Ah esse post é pras meninas!

Muguerada...Vamô parar de tanta neurose com o espelho. Todas, repito, todas nós queremos mudar algo no corpo, seja o peso, a forma, a cor do cabelo, o tamanho dos peitos, da bunda, de tudo...Mas péra lá, tanto esforço e negação vão nos levar aonde? À uma vida complexada? Renegando os pequenos prazeres em nome de um padrão falso e manipulado (vamô combinar que as revistas que vemos e as mulheres da TV - NÃO SÃO REAIS, OK?!).

Cuidar da saúde sim, É FUNDAMENTAL, tem mais que fazer exercício mesmo, comer coisas saudáveis, agora o que eu sou contra é essa eterna briga com o espelho, fazer sexo no escuro porque tem vergonha do corpo, não usar biquini na praia! Viver sendo coadjuvante da sua própria vida, ficar bancando ser um rascunho de si mesmo, forçando seu cérebro a aceitar através das suas convicções visuais que não é compatível com o modelo que você projetou ser...Insano isso!

Povo, se joga...A vida é um peido de rápido, quando menos se espera já acabou e você deixou de viver porque não estava igual a mulher da capa da Boa Forma!

Olha, é quase utópico o que eu tô propondo, sei que é fácil escrever sobre, só que na prática não é tão fácil ir numa loja e perceber que não tem roupas no seu tamanho, que seu cabelo tá uma merda e você tem que alisar pois julga ser isso a solução, que não usa saia porque acha que suas pernas são finas demais, ou que não usa saia porque suas pernas são grossas demais...Cada um sabe aonde se esconde aquela nóinha que faz a gente mudar de roupa no ultimo segundo por se achar feia, alias quem nunca chorou na frente do guarda-roupa porque não tinha roupa que lhe servisse ou tudo ficava horroroso?

Mas gente isso não é só problema estético, tem também a nossa velha e conhecida TPM, que faz tudo ser potencializado, não custa nada tentar (falo isso até pra mim mesma) entender melhor como funcionamos, aonde estão nossos maiores complexos, como reagimos as críticas. Isso não sou nem eu quem está dizendo, vamos ouvir o Sócrates (não do Curintiá, tô falando do filosofo gregro) ou você se conhece ou tá pego (não era bem isso que ele disse, mas é tipo isso)...

Vamos fazer as pazes com o espelho e aceitar quem somos e como somos (cromossomos hahaha), não há quem resista a pessoas seguras e que irradiam beleza e alegria!

Eu sei que quem gosta de beleza interior é decorador, contudo perdemos tanto tempo focados em como aparentamos ser, que esquecemos do ser em si...Quem sabe se mudar um pouquinho a ótica e aceitar a pessoa que você realmente é sua vida não fique mais suave e até aqueles malditos 3 quilos que a gente nunca consegue perder, desapareçam da sua balança!

Me desculpem por este post auto-ajuda dos infernos, mas é que eu estou cansada de ver cada vez mais mulheres (principalmente amigas e pessoas próximas) se crucificando por não aceitarem seus corpos, sua aparência, enfim não se aceitarem e isso me incomoda porque eu sei (por ser mulher) como é foda relutar e manter-se segura enquanto bombardeiam milhões de mensagens sua cabeça dizendo que beleza estética e esse padrão distorcido e afetado!

Como não sou psicóloga não vou escrever um livro de auto-ajuda aqui, a única coisa que posso fazer é desenhar e não há maneira mais prazerosa de levar a vida senão com bom humor!

Por isso, minhas amigas...Vamos pegar leve e tentar ver graça em ser um ser humano com excessos, falhas e defeitos, ser perfeito é muito chato, bora ser feliz!

beijo




2 comentários:

Marta disse...

Magô,

vc é uma anja na minha vida, eu li seus post e chorei porque realmente a gente perde tanto tempo querendo ser alguem que não se é...Eu fico feliz de existirem pessoas como vc para abrir os olhos da gente!

Continue com seu rabalho inspirador e mesmo não seno psicologa vc deveria escrever um livro!

Obrigada

Marta

Raul disse...

sensacional Margo!

Adorei o texto e é isso mesmo, não só pras meninas viu...Eu acho que pra nós tb serve isso!

Beijo minha linda!!!

Baú da Magô