03 setembro 2012

O Plano B

Hell-o...

Faz tempo que não choro as pitangas no blog, esse espaço virtual destinado ao confinamento e a sensação de que as pessoas estão realmente interessadas no que você pensa ou faz, ilusão coletiva. Mas acho que isso é o reflexo do marasmo que a atual sociedade se encontra, enfim não vou entrar neste assunto porque hoje o desabafo é outro!

Eu tava aqui pensando comigo mesma sobre ter um plano B, quando tomamos uma atitude que desencadeia uma consequência e você tem que mudar todos os planos...É sempre bom ter uma ideia de emergência, um plano infalível, ou qualquer coisa que te tire da inércia que é tomar um tombo e ficar ali parado. Infelizmente, a maioria das vezes que a vida dá uma rasteira ou a gente mesmo se sabota, o plano B não parece ser tão bacana assim, eu que o diga!

Interessante como as escolhas que fazemos refletem a pessoa que a gente é, não adianta eu dizer isso e aquilo se na hora de escolher e agir eu me contradigo e o pior fujo da minha priori. Mesmo as pessoas mais autênticas (ou as que pensam ser) vivem pisando em ovos, ainda mais quando o assunto é sentimento!

Tudo que envolve sentimento é por si só, abstrato! Não dá pra mensurar, desenhar, se quer medir...A gente só sabe que um sentimento existe porque ele afeta nossa compreensão e visão do mundo, tanto a tristeza, a alegria, a saudade, o tédio, todos esses sentimentos modelam nossa percepção da vida. Esta semana eu tive que trabalhar vários sentimentos, bons e ruins, intensos e rasos, todos ao mesmo tempo e em meio ao turbilhão de ideias continuar vivendo, agindo e tomando atitudes.

Estava até mesmo comentando isso com um amigo, sobre o lado caótico e necessário, esse caos que faz com que os erros cometidos sejam perdoados, pois eles são apenas um efeito colateral de ser autêntico. Este processo de entender como funcionam as coisas, se conhecer e até mesmo se perdoar por ser de determinado jeito é uma das coisas mais difíceis de fazer...

E no caminho você magoa muita gente, decepciona, faz a "loka", o jeito é a merda que você comete tentar reverter em adubo para quem sabe florir algo no futuro. Eu sou uma dessas pessoas que adora usar metáfora de semente e arvore pra tudo, desculpem meu momento Globo Rural!

Vejo amigos que estão tendo problemas com sua condição psicológica, trancafiados em seu próprio mundo, outros que vivem numa realidade paralela, mas não sabem, e existem até os que trazem a gente para a terra de novo quando começamos a sonhar demais...E eu como sonhadora que sou, confusa e caótica, preciso sempre dessas pessoas por perto para puxarem meu pé me trazendo de volta a superfície quando começo a trocar os pés pelas mãos.

Este texto é um agradecimento as pessoas que só me ajudam a ser melhor, mesmo quando cometo uma injustiça, uma maldade, um puta sacanagem, sempre é no intuito de acertar, só que as vezes o tiro acerta o pé e quem nunca errou que me mande a merda!

Eu me sinto alegre de certa forma de enxergar tudo e todos de uma maneira ampla, sou uma pessoa abençoada por sempre ter perto de mim gente de bom coração e de generosidade exorbitante! E enquanto eu viver eu ainda vou cometer muitos erros e vou acertar também, principalmente neste quesito chamado sentimentos, espero que a cada erro que eu venha a cometer seja uma oportunidade para conhecer quem eu realmente sou e a gente muda o tempo todo, até a minha morte eu já terei mudado muitas vezes e eu realmente espero que seja para melhor!





E para dizer claramente qual é o meu plano B, digo que é SER FELIZ

(sorry)





Nenhum comentário:

Baú da Magô