01 outubro 2012

Faz parte do meu show :P

Oi Pessoal,

Mais uma semana começando, e como toda segunda-feira iniciamos o rito de começar coisas na segunda. Muitos iniciam regimes, dietas, outros iniciam esportes, aulas de alguma coisa nova e eu como sou clichê, também vou começar uma fase nova da minha vida a partir de hoje.

Durante mais ou menos dois anos, eu venho passado por situações que exigiram muito da minha maturidade emocional, coisa que eu julgava não ter, isso impactou diretamente no meu trampo. Vejo que ao longo desses dois anos, meus desenhos tenham sofrido tanto quando eu. E isso é lindo de ver porque ali está a verdade, nada mais que a verdade!

Ontem eu estava falando com um amigo meu artista também, Tiagão, sobre o lance do neo-renascentismo que está surgindo e como o politicamente correto também está moldando a arte do século 21. Esta questão vem de encontro com as minhas mudanças, as mudanças que estão acontecendo em mim e que não podiam deixar de ser visíveis no meu trabalho, esta necessidade que eu tenho de ser crua, muitas vezes indigesta, tudo isso faz parte de um lance natural de ser sempre do contra e por mais adolescente que isso soe, é a minha verdade, é a minha essência.

Ontem eu estava na casa da minha mãe e fui mostrar meu novo corte de cabelo (mulheres tendem a mudar sempre interior e exterior, não necessariamente nesta ordem) e ela horrorizada disse:

 - Você é louca, não tem juízo nenhum, olha a sua idade!

A princípio eu fiquei meio aborrecida com a falta de preparo dela para uma coisa tão banal quanto um corte de cabelo, mas depois pensei que ela é só mais uma pessoas das muitas que não estão preparadas pra coisas simples que são diferentes. 

O politicamente da arte bate justamente nesta tecla, as pessoas não estão preparadas para uma incoerência estética, para um exagero artístico, elas querem ver o que já existe, não algo desconstruído e com cara de inacabado, por mais que isso reflita a própria sociedade que é desconstruída em seus valores e princípios e totalmente inacabada, pois quando acabar não haverá mais vida.

A arte assim como a sociedade é um organismo vivo, ou seja, está em plena mudança e nós como pequenos  seres viventes dentro deste grande organismo também sofremos com isso.

Eu acredito que não seja eu a pessoa mais indicada para dissertar sobre comportamento social, por mais que eu seja alguém apaixonada por isso. Contudo, sou observadora deste espetáculo ao vivo e a cores que é a vida e enquanto eu viver quero apenas estar sendo sincera e honesta com a pessoa que eu sou (ou que eu acredito ser).

Que venham as mudanças!

Boa semana a todos!


Cabelo novo, melhor dizendo a falta de cabelo...Raspar a cabeça é uma prática do 
desapego feminino ao que lhe mais sagrado no quesito vaidade, as madeixas...
Foi meu momento Britney a loka!


Ouvindo muito esse cara...Totalmente foda as letras e a música em si...
Dica para quem quer uma trilha para mudanças!

Ou vai de Bowie!

Nenhum comentário:

Baú da Magô